Detalhes da Notícia

Imagem de capa do card
Quarentena diminuiu vibrações no solo e deixou Brasília mais silenciosa

A cidade ficou mais silenciosa. Difícil imaginar Brasília, de três milhões de habitantes, em silêncio, não é mesmo? Mas isso realmente aconteceu. Estudo do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) mostrou queda nos ruídos na capital federal durante os primeiros dias de isolamento social. Os sons medidos por equipamentos da estação sismográfica de Brasília, instalada no Parque Nacional, são provocados pela circulação de pessoas, por carros, chuvas, ventos e movimentos intensos sobre a crosta terrestre no dia a dia. A ausência deles diminui as vibrações na Terra e a deixa mais silenciosa. Um grupo de pesquisadores da instituição captou a diminuição do ruído sísmico durante março e um aumento nos meses seguintes, após a flexibilização de medidas de isolamento social. De acordo com os resultados do estudo, realizado entre 11 e 31 de março, a quarentena trouxe efeitos para a diminuição da amplitude do ruído sísmico. "O ruído sísmico é a vibração vinda de fontes sísmicas difusas, ou seja, distribuídas por todas as partes, diferentemente de um terremoto, que ocorre em um local específico", explica o professor Marcelo Peres Rocha, chefe do Observatório Sismológico do Instituto de Geociências da UnB.

Link: Clique aqui para mais informações

PDF: Anexo do arquivo .PDF

Observatório Sismológico da Universidade de Brasília - SIS/UnB © Todos os direitos reservados - 2018/2019