Detalhes do Informe: Bólido detectado no município de Januária - norte de Minas Gerais

Na madrugada desta segunda-feira, 09/08/2021, à 01:26 (UTC), a Estação de Infrassom (I09BR) da Rede Internacional de Monitoramento de explosões nucleares, operada e mantida pelo Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (SIS – UnB), em parceria com a ONU, detectou um bólido no município de Januária, no norte de Minas Gerais. A Estação de Infrassom I09BR, instalada no Interior do Parque Nacional de Brasília, embora apropriada para detecção de explosões nucleares na atmosfera, detecta também outros eventos que geram infrassom, como, por exemplo, bólidos.

A Estação I09BR é a única estação brasileira de infrassom que, juntamente com mais 59 estações instaladas mundialmente, compõem a rede de tecnologia infrassônica do Sistema Internacional de Monitoramento (IMS) da Organização do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares (CTBT), que tem como objetivo verificar o cumprimento do Tratado CTBT. A rede IMS dispõe de 337 instalações, possibilitando uma cobertura global. Além do infrassom, outras três tecnologias são adotadas (sísmica, hidroacústica e radionuclídica), capazes de detectar explosões nucleares com potência igual ou superior a um quiloton de TNT (trinitrotolueno).

O Infrassom é um som inaudível pelo ser humano e o seu estudo é também chamado pelo mesmo nome. Por ser uma perturbação acústica, ele se caracteriza por variações da pressão do ar, cujas frequências variam de 0,001Hz a 20Hz e, devido aos seus altos comprimentos de onda, entre 17 m e 30 km, pode percorrer grandes distâncias na atmosfera, pois sofre baixa atenuação (Gossard and Hooke 1975).

PDF: Clique para mais informações

Observatório Sismológico da Universidade de Brasília - SIS/UnB © Todos os direitos reservados - 2018/2019